segunda-feira, 30 de dezembro de 2013

Menssagem de Final de Ano

O tempo passa
e o tempo passa novamente
Muitos momentos
são  alegre
outros são triste

O que importa é estarmos  juntos
e  espírito de esperança
prevaleça em nós
para recomeçarmos

Com as mãos entrelaçadas
um abraço caloroso
um só pensamento
um só desejo
PAZ, AMOR e muita FELICIDADE
neste ano que se inicia.

                 Feliz 2014
                                              


                                              Paulo Knop  <><  30/XII/2013

quinta-feira, 5 de dezembro de 2013

Espírito de Natal

Uma sensação maravilhosa
apoderou-se de mim
é espírito do Natal.
Sinto me feliz só em pensar,
nos sentimentos compartilhados 
nos enche de esperança.
Parece que os desejos 
se tornaram realidade
Ver os olhos brilharem
de contentamento ao ver o outro feliz.
O sorriso fraterno em cada pessoa.
Este é espírito do natal
magia que envolve
que transforma cada um
e faz a terra inteira feliz

Eu desejo à você o Espírito do Natal, lhe ilumine.
                                 Paulo Knop <><  Dez 2013

terça-feira, 26 de novembro de 2013

Da um Tempo

Não tenho mais
o tempo que passou  
tudo ficou distante
se foram pra sempre      
nunca pode ser mais

E agora...
que tempo passou
ficara tudo esquecido
não sei onde
ficou escondido
o que foi prometido
nem  sei
se foi tempo perdido

E agora ...
se da um tempo
deixa a vida passar
temos todo tempo
o que importa
é o que se sente
compartilhar o tempo
Porque...
somos nos o próprio tempo

Paulo Knop <><  nov. 2013

segunda-feira, 18 de novembro de 2013

Poder das Mãos


Mensageira das emoções
mãos que falam
serena nos gestos
expressa  desejos, sentimentos

Companheira diária
fazem carinho
se unem para rezar
se fecham para nos proteger
aplaudem solenemente

Contemplamos com as mãos
nós saudamos, abraçamos
expressamos amor, medo, entusiasmo,
expectativas, ansiedade, raiva

Com mãos de ferro
construímos a paz.
Infinitos gestos,
nós fazem compreender
e sermos compreendidos

Mãos ponto de  luz  
transformar pequenos  movimentos
em rituais de beleza
Com atos mansos
imperceptíveis
ensinam a pureza de amar


                                                               Paulo Knop <><   nov. / 2013
Mãos que ao tocarmos no outro,
estamos, ao mesmo tempo, sendo tocados.

sexta-feira, 8 de novembro de 2013

Momentos em fotos




O tempo passou rápido demais,
não sei porque?
Me pergunto, sem resposta,
como pode?
Tudo passou, tudo ficou para traz
e não sei ... se vi
se prestei a devida atenção
aos momentos vividos

Talvez seja o motivo
de guardar os momentos em fotos
é um poder incrível
guardar os momentos
para se lembrar depois

Trabalhamos, nos entregamos
por inteiro ao dia a dia
vivemos para trabalho
ou vivemos para nós mesmos
adquirir, realizar sonhos
 vendo a si ,  suas propostas
os problemas e as contas de cada dia.

Muitas vezes  vivemos para os outros
entregamos de corpo e alma
Sem vermos o que somos
sem vermos ao nosso redor
apenas nossa razão
e sem razão não vemos
o óbvio, o belo, o essencial

Tudo passa por nós
Sonhos, planos, fracassos, vitórias, o bem e o mal,
nada restará no passar dos anos 
o tempo é cruel nós cobra
em lembranças os momentos,
não sabemos quando, nem como
cobrará em recordações

Amanha...
hoje...  outro dia...
daqui a muito tempo?
No dia de chuva
Seja como for
Bom que temos o poder
de registrar os momentos em fotos

                                                             Paulo Knop <><  out 2013

segunda-feira, 4 de novembro de 2013

Lamento a morte.




Lamento. A morte
Um rapaz novo
porque assim?
— é por que Deus quis assim

Será?
O pai nesta idade
merece ver o filho morrer?
— Deus quis assim

Poderíamos estar reunidos
para um casamento ou
aniversario de seu neto
Velamos um  rapaz novo

Porque?
é pena que seja assim
sem palavras...
expresso meus sentimentos
lamento muito
que tenha de ser assim

                                                                Paulo Knop <>< 04/XI/2013

quinta-feira, 24 de outubro de 2013

Incertezas


O  sim ou não
o certo ou errado
a vida ou a morte
o bem o mau
ódio ou amar
é branco , é preto
sóbrio ou bêbado
alegre ou triste
o velho  e o novo
os dois lados da moeda
atirada para o alto
o quicar no chão
sem passado , sem presente
a volúpia cruel
turbilhão de incertezas
sem meias palavras
poderia ser sempre assim
assim tão simples
apenas uma escolha

                                          Paulo  Knop <><  23/VIII/2002