terça-feira, 9 de outubro de 2012

O prazer de ler



O prazer de ler é resultado de estímulos constantes, que aos poucos se torna uma questão de gosto, de escolha pes­soal, de atitude.
Para chegar a essa escolha é necessário ter acesso ao li­vro, depois vem o entendimento de que se trata de uma janela por onde acessamos séculos de conhecimento; é brinquedo que não acaba, é viajar sem sair do lugar, é o mundo na ponta dos dedos que se descortina em um virar de página.
Ler, entender, refletir, escrever, transformar. O livro é o passaporte para o autoconhecimento, para aprender a ler o mundo, viabiliza conquistas individuais e coletivas, inspira transformações, dá voz às idéias.
Investir em ações que promovem o livro é investir na for­mação de cidadãos, é contribuir para a construção de um país mais justo. Não há como discordar de Monteiro Lo­bato: "Um país se faz com homens e livros".


(Texto retirado da Coleção Obras-Primas, Nova Cultural)